sábado, 10 de janeiro de 2015





PARIS ET LE MONDE SONT CHARLIE 
 




Quando penso em Paris, vejo a Torre Eiffeil dando as boas vindas aos visitantes, o charme e o verde da Champs-Élysées, a magia e o sagrado da Catedral de Notre Dame, a riqueza e o esplendor das obras abrigadas no Museu do Louvre, a história contada em cada pedacinho do Palácio de Versalhes, a vitória e a luta impressas no Arco do Triunfo, o sonho e o desejo de estudar na Sobborne...

Hummm... poder entrar em uma delicatessen e saborear um delicioso petit gateau, passear à beira do Rio Sena, apreciar a beleza de suas praças e a iluminação da cidade à noite, não por acaso eternizada de a “Cidade Luz”.

Paris é vida, alegria, cultura e... romance. O cinema não foi indiferente a ela e, soube imortalizá-la em diferentes épocas e décadas na filmografia mundial como em O Corcunda de Notre Dame, O Fabuloso Destino de Amélie Poulain, Antes do Pôr-do-Sol (Before Sunset), Meia Noite em Paris, Moulin Rouge, A Invenção de Hugo Cabret, Os Sonhadores, Piaf: Um Hino ao Amor.

Parece ser uma cidade feita para se saborear os prazeres da vida: a arte, a culinária, a cultura e.... l'amour. Belle et délicieuse!!!

Por essa razão, foi grande o impacto ver  pela internet as primeiras imagens do atentado ocorrido esta semana no semanário Charlie Hebdo. Não parecia real. Algo estava fora de contexto. Paris não combina com tamanha atrocidade e barbárie. Aliás, nenhuma cidade no mundo, muito menos, Paris.

As notícias cada vez mais estarrecedoras, diziam que o ataque ao jornal teria sido motivado pelo conteúdo de suas sátiras. Como assim? Desde quando lápis e humor viraram ameaça a ser combatida com metralhadoras automáticas? Terá o mundo ficado tão sério e insano, que o riso agora incomoda e está condenado a ser extirpado com a morte?

Pior que não parou por aí. Não tardou, foi exibida quase em tempo real, a execução a sangue frio de um policial, este de origem muçulmana. Executado por dois terroristas muçulmanos, vai entender? Na contagem final, doze mortos, dentre eles quatro cartunistas reconhecidos mundialmente, inclusive aqui no Brasil; dez feridos, quatro em estado grave... e a caçada incansável aos terroristas, envolvendo as Forças de Inteligência Francesa e Americana; oitenta mil soldados e policiais fortemente armados fechando o cerco. Paris e o mundo em estado de choque!!! Antes aquelas fossem cenas de ficção de um filme de ação, mas não, eram o pesadelo da vida real, transmitido a cores e ao vivo!!!


E em meio a isso, o alento. O povo indo às ruas nas principais cidades do mundo, movido por uma espécie de inconsciente coletivo, trazendo velas nas mãos ao tempo que fazia ecoar a frase: “Je suis Charlie”. De arrepiar!!! Frase esta que não tardou a ser difundida e a se espalhar nas redes sociais, tornando-se a hashtag de maior repercussão no twitter durante o dia. Todos solidariamente unidos em um só coração, sem religião, sem cor, sem credo, sem raça, pulsando contra a violência e o terror. Diante de atos de grande comoção, é isso que somos, um só: o que acontece lá ou cá, nos afeta da mesma forma.  Afinal, a luta contra o terrorismo não é apenas da França, é de todos nós. 12 mortos, mais de 66 milhões de feridos... muitos mais!!!


Ao despertar no dia seguinte, contudo, foi com consternação, que soubemos da morte de uma policial que estava em treinamento e desarmada; do ataque a um mercado judeu com vários reféns; de uma cidadezinha próxima ao aeroporto Charles De Gaulle sitiada, ante o cerco aos irmãos terroristas, amoitados no edifício de uma gráfica. As imagens vindas de Paris eram de um campo de batalha, com viaturas e policiais tomando as ruas e, a população amedrontada, acompanhando tudo de dentro de suas casas. A barbárie e o caos nas ruas de uma das cidades mais belas e charmosas do mundo. Era inacreditável o que se via!!! 

 O desfecho, todos nós sabemos. Os terroristas foram mortos, além deles, quatro reféns do mercadinho. Ao anoitecer, no alto do Arco da Vitória, o Arco do Triunfo, a frase: Paris et Charlie. Não, não apenas Paris: Le Monde et Charlie. O Mundo é Charlie!!!

Hoje é possível parar e refletir sobre estes dois dias: Paris será a mesma após esses ataques? A Europa será a mesma? O Mundo será o mesmo?

Isso só o tempo dirá. Por enquanto, há algumas reflexões e perguntas a serem feitas.

Os atos de terror acontecidos na França levantam uma série de questionamentos sobre o poder da imprensa, a liberdade de expressão, a luta pela Democracia, o conflito de ideias entre o ocidente e o terrorismo islâmico radical. Hoje o mundo ocidental está unido e se solidariza em torno do “Je suis Charlie”, não poderia ser diferente. Mas não acaba aí. O desafio vai além das fronteiras da liberdade de imprensa e de expressão.

Chegam aqui notícias de que os irmãos terroristas eram monitorados pela Inteligência Americana e Francesa, sendo que um deles, tinha em seu currículo treinamento no Iémen, como tantos outros que hoje estão lá, cujo objetivo último seria “a retomada da Europa, da qual 'seus ancestrais foram expulsos', e, a aniquilação de tudo que represente e simbolize a cultura ocidental”. Essa é a bandeira que os move e que justifica o ódio e a carnificina. Ou seja: quem está por trás deles quer o caos, a instabilidade e o poder. 

Ora, se de fato havia esse monitoramento e o conhecimento do risco potencial que eles representavam, como foi possível que eles adquirissem ou lhes fossem entregues armas com tão grande poder letal?!? Segundo testemunhas, a chacina no Charlie Hebdo durou apenas cinco minutos, isso mesmo, cinco minutos foi o tempo necessário para exterminar doze pessoas. Eles empunhavam armas de alta precisão, nocividade e letalidade. Como pode isso, se eles estavam sob a vigilância da Policia Secreta americana e francesa???

E é isso que gera o desconforto e a sensação de desamparo e de que nada será mais como antes. Não se trata mais apenas de dois irmãos que aterrorizaram Paris e o Mundo, mas de outros jovens originários de toda a Europa e de outros rincões do Mundo, que hoje estão sendo doutrinados em "centro de estudos", a fusão entre a pregação e os jovens tendo uma doutrina religiosa como pano de fundo e, que no estágio final são enviados para "treinamento" no Oriente Médio com a Al-Qade, e tem passagem de volta comprada para retornar a seus países de origem. Para a família e amigos eles são os filhos voltando para casa, mas, no fundo, são “homens bomba”, a serviço do terror e, o pior, sob a roupagem, de pessoas pacatas, educadas, inofensivas e bons filhos. É inquietante olhar ao redor e não saber quem é o inimigo!!! 

O ataque de ontem na França, à cafeteria em Sydney na Austrália recentemente, ao Parlamento em Ottawa no Canadá, à Maratona de Boston nos Estados Unidos são a prova de que eles estão se infiltrando e prontos para agir. Todos esses fatos estão interligados, só não vê quem não quer. A impressão que dá é que são pequenos ensaios, de algo maior. O que está por vir? O momento é de indecisão.

O mundo globalizado está mudando. E para pior.

Aqui no Hemisfério Sul, também, estamos à mercê de grupos infiltrados, que lentamente estão usurpando o poder e implantando uma República própria, com as Esferas do Poder corrompidas em todos os níveis, e, sem uma Constituição Democrática que os freie. É uma Revolução silenciosa, a pior e mais efetiva de todas. Não deixa de ser uma outra categoria de terror, tão nefasta quanto. Eles também querem o caos, a instabilidade e o poder, também pregam e fomentam o ódio de classes, entre diferentes regiões e seus iguais e incentivam a guerrilha urbana com a depredação de ônibus e a invasão orquestrada de terrenos e casas, a violência e o crime. 

Pena. Em plena Era de Aquário a humanidade dispõe de todos os recursos para evoluir tanto na área da tecnologia quanto espiritual, mas, ao invés disso, parece estar involuindo. Poderíamos estar sendo conduzidos para a égalité, liberté et fraternité, a um entendimento extraordinário de quem somos e do que é o mundo, a uma nova forma de organização, a uma descoberta de nosso extraordinário poder mental e novas maneiras de utilizá-lo. Porém, estamos desperdiçando nosso conhecimento e energia, à medida que aperfeiçoamos nosso lado primitivo e instintivo, tornando o mundo cada vez mais instável, inseguro e violento. Chega a ser irônico saber que aqueles que hoje estão sendo atacados e chacinados, são os mesmos que armaram, financiaram e apoiaram esses grupos, para a derrubada de Bin Laden, Muammar Gaddafi, Saddam Hussein dentre outros, nesses grupos incluem-se células da Al-Qaeda e do Estado Islâmico, que hoje também está friamente decapitando cidadãos dessas mesmas nacionalidades, em vídeo, para o mundo.

Iremos desperdiçar até o fim o potencial da Era de Aquário? O que nos reserva o futuro? Talvez devêssemos nos inspirar mais no belo...  como no céu de Paris......  
 




L'espoir fleurit au ciel de Paris...
A esperança floresce no céu de Paris...



Shadow/Mariasun Montañés

 
Licença Creative CommonsO trabalho PARIS ET LE MONDE SONT CHARLIE de MARIASUN MONTAÑÉS está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...