quinta-feira, 17 de março de 2016



 17 DE MARÇO DE 2016 - DOIS ANOS DA OPERAÇÃO LAVA JATO



Meus pais emigraram para o Brasil, aqui se enraizaram e construíram sua vida com esforço e trabalho. Amaram cada pedacinho de chão desta nova terra, sem jamais terem esquecido de sua pátria, que ficou do outro lado do Atlântico.
Eu e meu irmão crescemos com duas pátrias no peito. Aquela que podíamos tocar e aquela outra, que fazia parte das lembranças de nossos pais.
Meu pai costumava dizer que para se conhecer um povo e um país, é preciso viajar. E como viajamos!!! Conheci pessoas e lugares maravilhosos desta terra, chamada Brasil.
O tempo passou....
Vivi de perto o Movimento pelas Diretas Já, a comoção pela morte de Tancredo Neves, o confisco da poupança de Fernando Collor e o seu processo de impeachment, o Plano Real de Itamar Franco, a estabilidade econômica com Fernando Henrique Cardoso.
Éramos um país unido e democrático, em crescimento constante. Sentíamos orgulho de ser brasileiros; ouvir o Hino Nacional nos fazia levar a mão ao peito e nos emocionava.
Hoje não reconheço mais este país e, se meus pais fossem vivos, também não o reconheceriam e lamentariam por haver se tornado uma terra sem governo, sem princípios democráticos, sem ética e sem moral.
Temos um ex Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, sendo investigado em um dos maiores escândalos de corrupção da história do mundo contemporâneo; hoje ele está sendo empossado e premiado pela Presidente Dilma Rousseff, com o cargo de superministro de Estado: a chefia da Casa Civil ou “Covil” como está sendo chamada.  Ambos, Lula e Dilma, conspirando para enfraquecer as Manifestações Populares ocorridas no último domingo, barrar as investigações da Operação Lava Jato e escapar da perda do mandato e da cadeia.
Temos uma Presidente da República que além de não governar, está sucessivamente praticando crimes de responsabilidade, como provam as recentes escutas telefônicas feitas pela Polícia Federal e divulgadas pela imprensa: tentativas de obstrução da Justiça; ao colocar seu cargo a serviço do crime, de interesses pessoais e de “amigos”, o que é incompatível com quem exerce a Presidência de um país, Dilma Rousseff está incorrendo em crimes de improbidade administrativa, para falar o mínimo.
Temos um tenaz Juiz, Dr. Sergio Moro, com provas suficientes para decretar a prisão do ex Presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de seus filhos, cujos amigos, mais da metade, estão atrás das grades e, os mais inteligentes e bem assessorados, já se beneficiaram ou estão em vias de se beneficiar com a delação premiada, para expor os meandros da organização criminosa que se instalou no poder e arruinou o país.
Temos um Presidente do Senado, Renan Calheiros, alvo de várias investigações e denúncias que estão paradas no Supremo Tribunal Federal, as mais recentes, por lavagem de dinheiro e peculato; complacência da Suprema Corte e do Procurador Geral da República, enquanto o senador se mostra um eficiente colaborador do Palácio do Planalto, controlando o Senado para evitar o impeachment da Presidente.
Temos um Presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, alvo de um implacável Procurador Geral da República, que o acusa de ter feito remessas de propinas para contas na Suíça; Cunha, opositor ferrenho da Presidente Dilma, que tem o poder de dar início ao processo de afastamento dela do cargo. Seria cômico, se não fosse trágico.
Temos a Suprema Corte do país sendo constantemente citada em escutas telefônicas e em gravações feitas por interlocutores, apontando nomes de Ministros do Supremo Tribunal Federal como garantia de obstrução das investigações da Operação Lava Jato, concessão de habeas corpus, absolvição de investigados e salvo conduto para malfeitores.
Temos um Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, vulgo o "engavetador geral do PT", indicado e festejado por Dilma Rousseff, seletivo em suas ações e determinado a barrar qualquer investigação envolvendo diretamente a Presidente da República, o ex Presidente Lula e o Presidente do Senado.
Temos um povo sofrido, indignado e aviltado, indo às ruas para pedir o impeachment da Presidente, bem como, a prisão de Luiz Inácio Lula da Silva e de seus comparsas.
Enquanto isso.... a Bolsa despenca e o dólar sobe e sobe.... afetando de forma brutal a economia do país.
Os brasileiros não reconhecem mais a terra em que nasceram. O país está despedaçado, arruinado, vivendo a pior crise moral e política de sua história, por conta dos criminosos e corruptos que se instalaram em Brasília para perpetuar-se no poder.
Luiz Inácio Lula da Silva, acuado pelas investigações da Operação Lava Jato e rejeitado pela população, agora tenta intimidar e se impor pela força, fazendo o chamamento de seus movimentos sociais e líderes, que nada mais são do que o braço armado do PT que ele chefia, para o combate e sangue nas ruas. Os grampos divulgados na noite de ontem revelam que ele, além de ser um ladrão e mentiroso, nunca pensou no povo brasileiro ou em fazer deste gigante que é o Brasil, um país democrático, com instituições sólidas e independentes, mas nos seus interesses escusos.
Lula, desde que chegou ao poder, apenas se ocupou em fazer “amigos” que lhe paguem as contas e as cirurgias plásticas de sua mulher; o presenteiem com sítios e apartamentos na praia; paguem por palestras que ele não deu; lhe garantam uma vida de conforto e mordomias; ofereçam apartamentos de luxo para que seus filhos morem de "graça" em bairros nobres de São Paulo; paguem 2,5 milhões a seus filhos por trabalhos copiados da Wikipédia; sem se importar  que todas essas benesses tenham sido e estejam sendo custeadas com o dinheiro fruto da corrupção $$$$$ e da sangria dos brasileiros.
Que país é este????
Este é o país que ainda respira graças à Força Tarefa da Operação Lava Jato, sob o comando do obstinado e retilíneo Juiz Sergio Moro, aplaudido e festejado nas ruas pelo povo, que reconhece nele o seu legítimo representante e que, com a sua postura, ainda consegue dar alguma credibilidade  e dignidade ao Poder Judiciário.
Em 17 de março de 2014, teve início a primeira fase da Operação Lava Jato, que já conta com 24 fases, a última, a Aletheia (cujo significado é “busca da verdade”), que determinou a condução coercitiva de Luiz Inácio Lula da Silva para prestar esclarecimentos e teve mandados de busca e apreensão sendo cumpridos em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia.
Se a organização criminosa que se instalou no poder foi desmascarada e enfraqueceu, muito se deve às investigações da Polícia Federal e ao trabalho minucioso do Juiz Sergio Moro. Trata-se da maior operação já realizada no país contra o crime e aqueles que se achavam intocáveis e acima da lei.
As investigações que começaram em um posto de gasolina em Brasília que lavava dinheiro (o dono, um doleiro, que atuava com outro doleiro: Alberto Youssef, preso em 17 de março de 2014), chegaram à Petrobras, à Praça dos Três Poderes e ao Palácio do Planalto. Doleiros, operadores financeiros, ex diretores da Petrobras, empreiteiros, senadores, deputados, o ex Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, todos, investigados naquele que é o maior escândalo de corrupção e ladroagem do país.
Conforme dados do Tribunal de Contas da União, o desfalque aos cofres público com o esquema de corrupção chega a R$ 29 bilhões; no entanto, nas contas da Polícia Federal esse valor pode chegar a R$ 42 bilhões. Já foi pedido o ressarcimento de R$ 21,8 bilhões, tendo sido recuperados até o momento R$ 2,9 bilhões.
Dessas investigações resultaram 134 mandados de prisão, 93 condenações criminais e 990 anos em penas acumuladas. Não é pouco não!!!!
A condenação mais recente foi a de Marcelo Odebrecht, presidente afastado da empreiteira, condenado a 19 anos e quatro meses de prisão por crimes de corrupção, organização criminosa e lavagem de dinheiro.
Contribuíram para o avanço das investigações e esses resultados os acordos de delação premiada, assim como, acordos de cooperação internacional, que permitiram a obtenção de provas, bloqueio e recuperação de recursos.
Se hoje o povo brasileiro ainda tem forças para lutar pelo seu país, indo às ruas, como fez no domingo e ontem à noite e hoje de manhã e durante todo o dia, para pedir a RENÚNCIA JÁ de Dilma Rosseff, diante de seus desmandos e da espúria nomeação de Lula para o Ministério da Casa Civil para que este possa furtar-se das investigações por quem detém o controle da Lava Jato, apostando que o Supremo Tribunal Federal irá poupá-lo por seus crimes; se o povo brasileiro ainda acredita e crê em seu país, isso muito se deve ao trabalho árduo e incansável do Juiz Sergio Moro e de sua Força Tarefa.
Orgulho é o que sentimos por tudo que foi feito, apurado, revelado e realizado nestes dois anos pela Operação Lava Jato. Nunca tantos deveram tanto a tão poucos!!!!
Obrigado Juiz Sergio Moro por combater a quadrilha que tomou de assalto este país.

Obrigado Polícia Federal por levar adiante as investigações sem se corromper.

Obrigado Força Tarefa da Operação Jato por ter evitado no decorrer destes dois anos que o projeto criminoso de poder se consolidasse e perpetuasse.

 
 
Obrigado Deus por ainda olhar pelos brasileiros. Não nos abandone!!!

  
PARABÉNS À LAVA JATO POR ESTES DOIS ANOS DE COMBATE AO CRIME!!!!


 
O povo  unido está fazendo a sua parte: assim como o Juiz Sergio Moro está vinculado às provas, o povo está vinculado às ruas...
 
 
O Foro de São Paulo escolheu o Brasil para financiar campanhas políticas e sustentar ditaduras de países vizinhos, a fim de formar um único grande poder na América Latina. São essas serpentes que o Juiz Sergio Moro está combatendo.
  
Licença Creative CommonsO trabalho 17 DE MARÇO DE 2016 - DOIS ANOS DA OPERAÇÃO LAVA JATO de MARIASUN MONTAÑÉS está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...