domingo, 15 de novembro de 2015




PRAY FOR THE WORLD: UM MUNDO DIVIDIDO ENTRE A LUZ E AS TREVAS - PARTE I





A Europa, a “velha senhora”, como é carinhosamente chamada por aqui, com suas belas paisagens, monumentos, legados e história é o sonho de todo aquele que gosta de viajar, de conhecer novas culturas, pessoas diferentes e a boa comida.

A cidade de Paris é endereço certo para sete dentre dez viajantes. Ela é simplesmente magnifique: romântica, chique e deliciosa. A vida noturna encanta; faz jus ao nome de “cidade de luz”, com a estonteante iluminação da Torre Eiffel que parece conduzir aos mais distraídos e desavisados para suas belas e amplas avenidas, museus, teatros, restaurantes, delicatessens, atrações culturais. São pontos turísticos e de encontro das famílias, amigos ou até daqueles que acabaram de se conhecer para saborear um bom prato, conversar, beber, se divertir e constatar que “la vie est belle”... Não é à toa que é a cidade mais visitada do planeta.

Se Nova Iorque é conhecida como a “cidade do mundo” por acolher várias etnias, fazendo com que todas as tribos se sintam em casa, poderíamos dizer o mesmo em relação a Paris na Europa. Na França hoje há cinco milhões de muçulmanos, sendo que, boa parte deles, vive em Paris, afora, outras culturas e raças.

Ela historicamente é o berço da liberdade e, indiscutivelmente, uma potência com grande influência econômica, cultural, militar e política na Comunidade Europeia e Global.


Por essa razão, e mais uma vez, foi com grande consternação que vimos pela televisão e internet, explosões, tiros, bombas, pânico, terror, gritos, lágrimas e sangue se espalharem pelas ruas de Paris. Sem causa, sem lógica, sem motivo... Apenas o desejo de fomentar o medo, o ódio e de dizimar as democracias do ocidente por aquele que diz ser um “Estado” e Islâmico.

As tragédias são tristes e desumanas e, o terrorismo é muito pior, porque nos aproxima cada vez mais de um nova Guerra Mundial: a guerra da civilização contra a barbárie, que começou no 11 de setembro de 2001. 

Esse foi o marco!!! 

A partir daí se seguiram os atentados ao metro de Madrid, de Londres, mais recentemente, a carnificina na Universidade do Quênia, o abate de aviões de passageiros em pleno voo, a destruição de cidades do Iraque e da Síria com a sua historia milenar, civis sendo sequestrados e decapitados em vídeos divulgados ao mundo... até a noite da última sexta-feira, quando diante de ações meticulosamente orquestradas e ataques executados para matar e morrer, o mundo se calou horrorizado para orar por Paris.

O mais aterrador nisso tudo é saber que muçulmanos nascidos em solo francês, se juntaram ao terror para promover a morte na forma de homens bomba, em detrimento do povo que acolheu seus antepassados. Como detê-los? É humanamente impossível! E o pior é saber que eles são invisíveis e podem ser o vizinho que mora ao lado. Podem estar em solo britânico, americano, alemão, espanhol... vivendo sob a falsa aparência de cidadãos comuns. Tudo o que a “velha senhora” não precisava neste momento em que abriga e acolhe de braços abertos os refugiados sírios.

É assustador!!!

Por outro lado, é aniquilante saber que, da mesma forma que os EUA e a Europa convivem com a ameaça do terror invisível, países do hemisfério sul, da América Latina e muitos países da África,  convivem com a criação de uma nova ordem mundial invisível, vetor que - abstraindo-se a origem religiosa - acaba indo ao encontro, de forma fatídica, do Estado Islâmico. O objetivo? O fim dos princípios democráticos de direito, a subversão às leis, o cerceamento das liberdades e loteamento das instituições por uma única forma de poder. A implantação de um modelo tirânico, que “eles” chamam de Estado, representado pela retaliação e censura ao direito da livre expressão, a exemplo do que vem ocorrendo na Venezuela, Bolívia, Argentina... e Brasil, e em muitos países da África, onde governos corruptos alinhados à guerrilha armada - aqui, na forma de movimentos sociais (MST, MTST,...) ou de organizações criminosas como o Primeiro Comando da Capital (PCC) e Comando Vermelho (CV), ou, logo ali, com As Farc e Boko Haram - são benevolentes, cúmplices e aliados das atrocidades por muitos deles praticadas.

No Brasil  a representação disso está na “generosidade dadivosa” por meio dos recursos públicos que alimenta ditaduras, o narcotráfico, a guerrilha, o terrorismo e a tirania de outros países chamados de parceiros e “amigos”, integrantes do Foro de São Paulo (FSP), enquanto o povo sucumbe em um mar de lama. Não, não foi apenas a cidade de Mariana que sucumbiu nesta semana com a ruptura de duas barragens e uma terceira em vias de se romper pela ganância e pelo descaso e omissão do poder público, duas barragens (!!!) dá pra acreditar nisso (???), todos os brasileiros se sentem sufocar no  mar de lama da política criminosa do país. A imagem de Mariana é o retrato do Brasil hoje. Assim como, as imagens de Paris são o retrato de um mundo dividido.

É triste ver que em plena globalização, o mundo esteja  fragmentado e partido em dois: a luz e as trevas...

PRAY FOR THE WORLD!!!




"Nenhum homem é uma ilha, isolada em si (…).
 A morte de qualquer homem me diminui,
porque sou parte do gênero humano.
Por isso, não pergunte por quem os sinos dobram.  
Eles dobram por ti". (Ernest Hemingway)


Shadow/Mariasun Montañés



Licença Creative CommonsO trabalho PRAY FOR THE WORLD: UM MUNDO DIVIDIDO ENTRE A LUZ E AS TREVAS - PARTE I de MARIASUN MONTAÑÉS está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.



Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...